Arquivo | arte RSS feed for this section

Informe zz!

22 abr


E está chegando por aí a 8a edição do ziguezague_moda_e_arte (09 a 12/06), no Mam, em São Paulo. Eu tô dentro! E você?

Não perde a linha e faz logo esse alinhavo na sua agenda! 😉

Cahiers agora no Tumblr

25 mar

Sabe aquela info que é que coisa rápida mas que tem que ser repassada? Rápida demais pra quebrar a cabeça no momento e virar post de blog e grande demais pra caber em 140 caracteres? Ou aquela imagem/video que não saiu da cabeça no dia, na semana, na vida? Aquela música que a gente já acorda cantando, ou que nos afaga naquele dia difícil? Aquela frase certeira que marcou? Coloca no tumblr!

Entre um post e outro do Cahiers, agora dá pra visitar nosso tumblr e conferir mais imagens, palavras e pensamentos de modos de moda e afins. Faça esse alinhavo com a gente e acesse:

http://cahiersdelamode.tumblr.com

Le roi est mort

12 fev

Tudo o que se pode dizer nesse momento já foi dito, especulado,  esturricado e saturado no vai-e-vem incessante do twitter e da blogosfera afora. O fato é que cada um sabe o horror e as maravilhas de ser quem se é. A genialidade faz a diferença, mas pesa. Suportar esse peso, ou não, é sempre uma questão de  escolha. Mas isso não quer dizer que não vamos sentir falta de uma pessoa que além de estilista era um image maker visionário, e entendia e levava a moda para além do insubstancial estabelecendo fortes alinhavos com os afins.

Ziguezague nas entrelinhas da moda e afins

13 jan

Quem mora ou estiver em São Paulo, entre os dias 20 e 23 de janeiro, não pode deixar de conferir a 7ª edição do Ziguezague, que acontece no Museu de Arte Moderna (MAM). O evento ocorre simultaneamente ao São Paulo Fashion Week (SPFW) e  promove  palestras e oficinas que tentam estabelecer novas costuras e alinhavos entre moda e diversos afins como a arte.

Nesta edição o convidado especial é o artista plástico Nelson Leirner, um dos  principais representantes brasileiros do entrecruzamento da arte com os mais diferentes campos de expressão, desenvolvendo trabalhos com alta carga política sem perder a provocação e o bom humor.

Dentre as atividades propostas pelo Ziguezague estão a Mostra Desfiles Incríveis, Oficinas Transitivas e as Conversas Transversais, que contam com a participação de profissionais de diferentes áreas, artistas, curadores, estilistas, entre outros interessados em estimular o diálogo e gerar múltiplas conexões.

Clique no cartaz para ampliar

Para anotar no caderno:

7ª edição do Ziguezague (20 a 23 de janeiro 2010)

Auditório e ateliê do MAM – Museu de Arte Moderna de São Paulo. Parque do Ibirapuera

Inscrições gratuitas para “Desfiles Incríveis” e “Conversas Transversais”.  Taxa de R$ 10 para Oficinas Transitivas (20 a 25 vagas).

Garanta logo sua vaga pelo ziguezague@mam.org.br ou pelo (11) 5085-1313 (com Patricia Naomi).

Confira a programação completa:

20/01 – QUARTA-FEIRA

10h30 – AUDITÓRIO: ABERTURA

11h – AUDITÓRIO: CONVERSAS TRANSVERSAIS – Circunstâncias

O artista Nelson Leirner comenta seu trabalho, sua relação com a moda e o uso desse artifício em seu processo conceitual.
Mediação: Felipe Chaimovich (curador) e Rosane Preciosa (pesquisadora de moda e arte).

14:30h – 17:30h – ATELIÊ: OFICINA TRANSITIVA [Primeira edição da série Campeões de Audiência: o retorno dos oficineiros que renderam grandes listas de espera] – Para comer com os olhos – Mary Arantes Figueiredo + convidados especiais celebram diversas formas de se alimentar, sensibilizando o tato e outros sentidos como “janelas da alma”. Fazer bijoux? Comer beijus? Para além de propor bijuterias comestíveis, a oficina pretende ser uma experiência com os alimentos e com a carga afetiva e sensorial que eles podem conter. [www.marydesign.com.br]

14:30h – AUDITÓRIO: Mais sobre Nelson Leirner:
1. Nelson Leirner (Des)construções (20’) [documentário em média-metragem produzido para a série O mundo da arte, da rede Sesc Senac de Televisão/STV]; 2. N.Leirner 1994+10 (26’) [o curador Agnaldo Farias e Nelson Leirner numa conversa informal sobre a retrospectiva do artista no Instituto Tomie Ohtake]; 3. Curadores – (9‘) Agnado Farias e Tadeu Chiarelli comentam a obra do artista. [Documenta Vídeo Brasil. Direção: Cacá Vicalvi e Sarah Yakhni. DVD, 2004].

21/01 – QUINTA-FEIRA

11H – AUDITÓRIO: DESFILES INCRÍVEIS – Quanto de mais? Quanto de menos? Paradoxos do consumismo contemporâneo. Zapping Verão 2004/2005 + Osklen Inverno 2009.
Comentários: João Anzanello Carrascoza (escritor, redator, professor) e Tatiana Filomensky (psicóloga).
Mediação: Dhora Costa (pesquisadora e consultora de moda).

14:30h – 17:30h – ATELIÊ: OFICINA TRANSITIVA
– Cotidiano refeito
– Nino Cais (artista plástico). Oficina de colagem que exercita processo de recriação de imagens, a partir de apropriação e interferência sobre revistas de moda e decoração e estimula uma ruptura do condicionamento do olhar para imagens do cotidiano. [http://queri.multiply.com]

22/01– SEXTA-FEIRA

11h – AUDITÓRIO: CONVERSAS TRANSVERSAIS – Pesquisas entre arte, moda, criação e consumo.
1. Crème de le crime: as grifes na real e na intenção de uma facção – Tatiana Rovina Castro Pereira (Faculdade Santa Marcelina); 2. NOVO – expressão de moda – projeto independente – Carolina Semiatzh e Teca Pasqua (Senac São Paulo); 3. O vestido da reforma: design e interdisciplinaridade – Regina Barbosa (Universidade Anhembi Morumbi); 4. Vampiros: moda e subjetividade – Luciane Glaeser (Senac São Paulo).
Mediação: Cristiane Mesquita (pesquisadora de moda e arte) e Maria Eduarda Araújo Guimarães (pesquisadora de moda).

14:30h – 17:30h – ATELIÊ: OFICINA TRANSITIVA – Silk e desejo
– Fabio Gurjão (artista plástico). Oficina de estamparia que exercita técnica de silk-screen em camisetas, com referências ao movimento punk. A subversão de logomarcas, a intervenção no design original e a apropriação de linguagens das vanguardas modernas como dadá e surrealismo exploram idéias assim como exclusividade, durabilidade e consumo. [http://fkawallys.blogspot.com]

23/01– SÁBADO

11H – AUDITÓRIO: DESFILES INCRÍVEIS – Marcelo Sommer Verão 2002 + Do Estilista Verão 2009.
Comentários: Marcelo Sommer (estilista).
Mediação: Maria Montero (curadora).

14:30h – 17:30h – ATELIÊ: OFICINA TRANSITIVA – Alicinações no país das maravilhas
– Adriana Peliano (designer e artista plástica). Paradoxos, nonsense, labirinto de sonhos: como num grande jogo, a proposta da oficina de colagem é a recriação dos personagens de Alice no país das maravilhas. Técnicas de colagem vão explorar procedimentos poéticos, a partir de elementos extraídos de desenhos impressos em livros, revistas e jornais, fotografias, imagens de propaganda e retalhos visuais, num exercício de produção de sentidos múltiplos. [http://adrianapeliano.blogspot.com e http://alicenations.blogspot.com]

Lucy & Bart: por uma semana mais inspirada

21 dez

Os trabalhos colaborativos dos fotógrafos Lucy Mcrae e Bart Hess formam uma sequência de interferências que utilizam recursos simples e muita criatividade para apresentar novas proposições de corpos. O resultado são imagens  performáticas que adentram no mundo da moda e nos afins como arquitetura e tecnologia. Nossos olhos são levados a um passeio incrível por meio da exploração de novas formas e volumes protéticos remodelando a noção de [homem-futuro] e propondo novas conexões.

https://i0.wp.com/asset2.itsnicethat.com/store/images/images/3945/main/lucyandbart.jpg

Além do trabalho em dupla, Lucy&Bart também colaboram com outros artistas. Em Chlorophyll Skin, vídeo de Lucy em parceria com Mandy Smith, as noções de corpo, aderência e absorção são abordadas sob a forma  fluxo orgânico  e colorido. Para ver o vídeo (que tem trilha da banda Fever Ray) é só clicar na imagem abaixo:

Daisy Balloon

18 dez

Se Rie Hosokai morasse no Brasil seria disputadíssima pelos cerimoniais infantis. Tudo porque a japonesa transforma simples balões de ar em roupas e acessórios muito mais interessantes do que os cachorrinhos, girafinhas e cia que a maioria do pessoal que mexe com esse tipo de material produz.

Brincadeiras à parte, a moça (que atua sob o codinome Daisy Balloon) é uma premiada designer de bexigas que começou a investir nesse talento depois que deixou o emprego numa floricultura, em 2002. E não são só os vestidos que ela produz que são trabalhos de arte. Hosokai também é especialista em arranjos florais e buquês  de balão e outros objetos decorativos, sempre mantendo a combinação de gás hélio e borracha.  Um misto de talento e muita paciência!

daisy balloon4 Daisy Balloon

emerging fashion
emerging fashion
balloon4.jpg

balloon6.jpg

A primeira produção (foto 1 e 2) me lembra o vestido do Hussein Chalayan que a Lady Gaga usou e abusou. Aliás, acho que se a Gaga descobrir o trabalho da Daisy Bubble ela vai querer uma peça na hora!

https://i0.wp.com/sashahalima.com/blog/wp-content/uploads/2009/04/wimwwm.jpg

Reciclando a criatividade com Maroussia Rebecq

20 nov

Foi graças ao Pense Moda 2009 ( e a transmissão simultânea do evento pelo site das lojas Renner) que pude tomar conhecimento do trabalho da francesa Maroussia Rebecq no projeto Andrea Crews. Maroussia, com toda espontaneidade e simpatia, apresentou sua proposta de reciclar roupas. A reforma não é somente feita com novas costuras e recortes, mas parte também da renovação/reciclagem do olhar lançado sobre as peças que  estamos acostumados a vestir. Maroussia suspreendeu a todos no evento quando mostrou como uma camisa de botão pode se tornar uma calça. Basta colocar as pernas no lugar das mangas, fazer uma amarração simples na parte da frente e pronto! Aí está uma outra proposta de peça completamente diferente da original.

A Andrea Crews vai além de uma marca, ela também funciona como agência criativa/coletivo de arte/ativismo fashion, no qual a matéria-prima são tecidos e roupas de segunda mão comprados em bazares ou achados no lixo. O movimento vai além da customização e alcança a (des)construção completa das peças, que ganham novas formas, abarcam novos volumes e rumam de encontro a outras cores  e texturas transformando-se em singulares, únicas.

O grupo é formado por estilistas, editores de imagem, músicos, videoartistas e performers numa combinação onde a experimentação e criatividade pessoal falam mais alto e encontram um equilíbrio mais que perfeito ao saber combinar a multiplicidade de aspectos que caracterizam a criação de moda na contemporaneidade.

Os desfiles não seguem o modelo tradicional, são performances em tom de festa. Saem as modelos esquálidas e entram em cena pessoas comuns, amigos de Maroussia e que parecem realmente estar se divertindo.

De roupas inicialmente sem valor, o produto final desse processo alcança preços consideráveis, mas que são justificados devido  ao sistema quase artesanal de confecção e produção em baixa escala. As peças são vendidas na loja própria do grupo, na Colette e em multimarcas do Japão, Hong Kong, Seoul, Milão, Londres, Nova Zelândia, Austrália e Bahrain. As roupas e acessórios do coletivo Andrea Crews cairam no gosto de vários artistas e integram o figurino das cantoras Yelle, Santigold, M.I.A, Kumi Solo, Uffie entre outras.

Quando vi as fotos das peças pela primeira vez, não conseguia parar de pensar em dar vida nova para aquelas minhas roupas jogadas no armário, as idéias fervilharam! Dá vontade de reciclar tuuudo! 🙂